domingo, 2 de maio de 2010

Café Tortoni

Não é a primeira vez que falo do Café Tortoni aqui, assim como não é a primeira vez que frequento o café. Aliás, toda vez que vamos a Buenos Aires, o Café Tortoni sempre faz parte do nosso roteiro. Impossível descrever a sensação de entrar naquele lugar, tão antigo, com suas salas forradas de madeira e não sentir algum tipo de arrepio diferente. Pensar que, nestas mesmas mesas, que sentamos hoje, em diferentes épocas, já sentaram personalidades como Carlos Gardel, Júlio Cortazar, Marilyn Monroe, Eva Peron, John Lennon e tantos outros que já se foram.

Gosto muito de ficar ali, tomar um cortado, comer um churros ou, simplesmente ficar admirando o vai e vem dos garçons, bem velinhos e simpáticos, que atendem todas as mesas, sem bloquinhos e sem anotar nenhum pedido. E, dificilmente, eles erram ou esquecem alguma coisa.

Não é à toa que sempre há filas na porta. Mas não desista. Ela anda rapidinho, e ir a Buenos Aires e não visitar o Café Tortoni, é como ir à Bahia e não comer acarajé. Uma verdadeira viagem ao túnel do tempo. Vale muito!


3 comentários:

Vanessa disse...

Juuuu quero muito conhecer Buenos Aires, temos muito que vagar por esse mundao! amei teu texto, alias amo teus textos todos e a tua forma de botar as palavras! bjs Nessa

Dani Martins disse...

Lendo esse post lembrei da Confeitaria Colombo no Rio... adorooooo esses lugares que por si conta a história! Já foi para o caderninho "de lugares para conhecer"... bjs

Carmem Silvia disse...

Eu também nunca deixo de bater o ponto no Café Tortoni. A sidra é deliciosa e os shows de tango são muito melhores que o das grandes casas de show feitas pra turista ver.
***
Juliana, você me convidou eu vim...
e gostei!
Apareça lá no meu blog também. Tem um pouco de tudo, inclusive viagens:
http://deunstempospraca.blogspot.com/
Beijo!