sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Valparaíso, CHILE.

Da série "Ainda tenho muitas coisas do Chile pra contar", hoje eu vou falar um pouco de Valparaíso. Esta cidade tem um estilo natural e informal. Com casas mal-cuidadas de cores vibrantes que se espalham pelos morros caoticamente, esse é o segundo maior porto do Chile e tem uma atmosfera maravilhosa, embora sem praias decentes.

Espalhada como por um anfiteatro de morros que circundam uma baía vasta, Valparaíso talvez seja a cidade mais memorável do Chile. Sua característica mais marcante é a mistura colorida e maluca de casas espalhadas pelos morros, que confluem para uma estreita faixa de terra. Poucas estradas conseguem dar conta de um aclive desses, e a maioria das pessoas prefere subir e descer nos 15 "elevadores" da cidade, funiculares antigos que sobem devagar e proporcionam vistas panorâmicas incríveis. A cidade baixa, conhecida como el plan, consiste numa série de ruas estreitas e congestionadas cheias de lojas, bancos, escritórios e armazéns esquecidos, amontoados à volta dos cais e do porto, que já foram a fonte de riqueza de Valparaíso. Mas é uma riqueza que sumiu há muito, e a cidade tem ar abatido.

Estar em Valparaíso é se perder num labirinto de ruas e desfrutar vistas magníficas. Infelizmente, você também terá de enfrentar certa quantidade de barulho, poluição, etc. Mas não deixe de subir em um ou dois ascensores e passear pelos belos e coloridos bairros antigos residenciais dos cerros Alegre e Concepción. Acima de tudo, não perca as vistas à noite, quando um milhão de luzes tremeluzentes da cidade se refletem no mar como uma cesta de pérolas - e sem dúvida você sentirá enfeitiçado por Valparaíso.


Nenhum comentário: