sexta-feira, 22 de abril de 2011

Londres já se enfeita para o casamento de William e Kate

Bandeiras tomam as ruas, e grama e fontes são preparadas para a festa. Príncipe e plebleia vão se casar em 29 de abril.



Gigantescas Union Jack foram hasteadas ao longo de percurso, a grama nunca foi tão inglesa e as fontes, pacientemente limpas: Londres se torna cada vez mais 'real', a uma semana do casamento do príncipe William com Kate Middleton.

Milhares de jornalistas estão sendo esperados na capital: a tribuna para a imprensa, com a pintura ainda fresca, ergue-se diante da entrada real da abadia de Westminster, por onde passarão no dia 29 de abril o príncipe e sua noiva. Cem fotógrafos e 250 jornalistas estarão aí na sexta-feira que vem.



Na ocasião, Kate, descendendo de um Rolls Royce Phantom, deixará ver pela primeira vez seu vestido de noiva.

Para não fazer vergonha à sua nova princesa, Londres também começou a fazer sua toilette.

No Mall, artéria real que leva ao palácio de Buckingham, imensas bandeiras britânicas nas cores azul-branca-vermelha estão sendo hasteadas entre os castanheiros em flor. Sob suas sombras desfilará a carruagem com os jovens, depois de casados.

Para não irritar as milhares de pessoas que vão esperar ao longo do Mall, operários instalam alto-falantes para retransmitir a cerimônia. A dois passos dali, a grama do parque Saint James já é de um verdor impecável; os junquilhos foram limpos um a um e os bancos foram virados para o sol.

Em Whitehall, a avenida dos ministérios, que fica no percurso do cortejo, os valentes ingleses do memorial da "Grande Guerra" receberam uma limpeza especial, com seu bronze reencontrando o brilho de antigamente. E a "Horse Guard" teve sua couraça lustrada, para grande alegria de hordas de turistas que posam a seu lado.

O vendedor de suvenires da loja próxima, Richard Hudson, está contentíssimo com as vendas.

Sob o olhar curioso de um vendedor que varre a calçada, dezenas de repórteres já se aglomeram diante do palácio de Buckingham.

Para que o dia seja impecável, os ensaios oficiais se sucedem. Após a cavalaria e as trombetas reais, os "foot guards", reconhecíveis pelo chapéu de pele de urso, preparam-se para o desfile.

Mas, a dois passos da abadia de Westminster, a paisagem é menos policiada: por falta de decisão judicial para expulsá-los, militantes pela paz "peacecampaigners" acampam na praça do Parlamento, em meio a faixas pintadas de vermelho, para imitar sangue, para denunciar os "dois milhões de mortos no Iraque".

Maria Gallastegui, que ocupa o lugar há cinco anos, não pôde se impedir de ceder à euforia ambiente: num dos lados de sua tenda, de frente para a abadia, ela pintou em letras vermelhas : "William ama Kate" dentro de um grande coração estilizado.

Nenhum comentário: