quinta-feira, 16 de julho de 2009

A Vida Passa Rápido Demais ...

É absolutamente impossível sorver tudo,
É impossível ler tudo, ouvir tudo,
É impossível contar, falar, descrever tudo.
A vida não dá tempo para quase nada,
Não dá para ser um cirurgião, um poeta, um juiz,
Um professor, um atleta, um explorador.
Há tempo de menos,
Tarefas demais,
Obrigações, necessidades,
Há convites, compromissos, há tantas coisas.
Parece que não dá tempo
/nem mesmo para assistir
/a todos os filmes legais,
Porque a vida é curta demais.
Não dá tempo para rever todos os amigos,
Para conversar com todos,
Para sair todos os finais de semana,
Quase não dá tempo para se ter filhos,
Para se brincar com eles,
Para se estar com os pais,
Com os primos, os tios, os sobrinhos,
Não há tempo para se olhar o pôr-do-sol todos os dias,
Às vezes, não há nem sol...
A vida passa rápido demais,
Tanto que eu queria ter mil vidas,
Que o dia tivesse, pelo menos,
/mais doze horas,
que todos já nascessem ricos,
e que só fosse permitido trabalhar-se
/umas três horas por dia,
e que todos nos reuníssemos, sempre,
e que fosse tudo isso possível.
E então, ao perceber toda essa rapidez,
Toda essa corrida, toda essa pressa,
Toda essa lentidão, esse caos no tempo,
Toda essa vida linda escorrendo fugida,
Ao perceber tudo a me fugir das mãos,
Ao ver a vida passar tão rápido,
Então eu me encanto com a idéia da eternidade.

Nenhum comentário: