terça-feira, 19 de outubro de 2010

Soho e Trafalgar Square (Londres parte II)

Soho é conhecido pelos prazeres da mesa, da carne e do intelecto desde seus primórdios, no fim do século 17. Durante o primeiro século, foi um dos bairros mais elegantes e seus habitantes passaram à história pelas festas extravagantes. Dizem que no século XIX, o lugar se transformou em refúgio de artistas e pensadores europeus, refugiados por perseguições políticas ietc... Karl Marx, o teórico do Marxismo, que influenciou o século XX com suas teorias que resultaram no Comunismo e Socialismo, morou na Bean Street; o famoso pintor italiano Canaletto, por muitos anos manteve um estudio na Beak Street e o poeta e pintor inglês William Blake nasceu na Marshall Street.


Com este histórico de liberdade o Soho é atualmente o bairro gay de Londres, inclusive com hotéis de acomodação exclusivo para este público. Possui em suas ruas muitos pubs, sex shops, discos/clubs exclusivos freqüentados por ricos e famosos (a Madonna sempre é vista por lá), além dos conhecidos inferninhos de streaptease, Peep Shows, Models, pubs gays e straights fazem deste o um dos lugares mais doidos de Londres. Achei o Soho um bairro multicultural, onde gays e heteros convivem naturalmente! Aqui no Brasil se casais de gays são vistos andando de mãos dadas na rua, certamente sofreriam algum tipo de discriminação... Já em Londres. Primeiro mundo, né baby?! Enfim, não deixe também de andar por Chinatown.


Trafalgar Square É um dos principais pontos de comícios e reuniões públicas ao ar livre em Londres. Esta praça foi idealizada por John Nash e sua maior parte construída durante a década de 30 do século passado. A coluna de 50 metros de altura, de 1842, é uma homenagem ao almirante lorde Nelson, o mais famoso personagem da marinha britânica, morto na batalha de Trafalgar, contra Napoleão, em 1805. antes que sua estátua fosse definitivamente instalada, 14 pedreiros jantaram em seu topo plano. Os quatro leões de Edwin Landseer foram acrescentados em 1867. O lado norte da praça é ocupado pela National Gallery e seu anexo, o lado oeste pela Canadá House e o lado leste pela South África House. No lado Sul, os Grand Buildings restaurados têm belas arcadas e foram construídos como o Grand Hotel (1880). A praça hoje é lugar de exposições ao ar livre, visita de muitos turistas e onde fazem as comemorações de Ano Novo.


Admiralty Arch Saindo da praça de Trafalgar Square, você vai encontrar o arco triplo da Admiralty Arch, projetado em 1911, e que faz parte do projeto de Aston Webb para reconstruir o Mall como via imponente em homenagem à rainha Vitória. O arco fecha a extremidade oriental do Mall, embora o tráfego passe pelos portões laterais menores, e separar a área barulhenta de Trafalgar Square da área mais nobre de Londres. O portão central abre-se somente para desfiles reais e oferece um cenário requintado para a passagem de carruagens e cavalos.


St. Martin-in-the-Fields
Existe uma igreja neste local desde o seculo 13. Muitas pessoas famosas estão enterradas lá, incluindo a amante de Carlos II, Nell Gwynn, e os pintores William Hogarth e Joshua Reynolds. A igreja atual, concluída em 1726, foi projetada por James Gibbs e impôs um dos mais influentes estilos arquitetônicoa de todos os tempos. Copiada nos EUA, tornou-se modelo de igreja em estilo colonial. Uma característica interessante é o amplo espaço interior, com o camarote real à esquerda, no nível do altar. De 1914 a 1927, a cripta esteve aberta para abrigar soldados sem lar e pessoas marginalizadas. Durante a Segunda Guerra Mundial, foi utilizada como abrigo antiaéreo.


Outros passeios que eu sugiro na região são:

(Ruas e Edificios Históricos): Leicester Square; Shaftesbury Avenue; Chinatown; Charing Cross Road; Soho Square; Carnaby Street.

(Lojas e Mercados): Mercado de rua de Berwick; Liberty

(Museus e Galerias): National Gallery; National Portrait Gallery; Desing Council

(Teatros): Palace Theatre.

Nenhum comentário: