segunda-feira, 12 de abril de 2010

Viña del Mar e Valparaíso

Uma é conhecida como Cidade-jardim e a outra foi declarada Patrimônio da Humanidade pela ONU. Juntas, Viña del Mar e Valparaíso formam uma dobradinha imperdível para quem visita o Chile.

A cerca de 120 quilômetros da capital, está Viña del Mar. A partir de Santiago, portanto, a distância que a separa da Cidade-jardim, como ficou conhecida, é de apenas uma hora e meia de estrada.


Esse apelido se justifica graças à grande quantidade de verde que cerca o balneário. São muitos os exemplos, como o parque Quinta Vergara ou o Relógio de Flores, mas o melhor é mesmo o Jardim Botânico Nacional. Localizado no bairro El Salto, ele concentra mais de três mil espécies de vegetais, além de bosques e pomar.

Viña del Mar nasceu da fusão de duas fazendas em que se plantava uva, e, no começo do século XX foi descoberta pela aristocracia chilena. Foi assim que a cidade começou a desenvolver seu potencial balneário de luxo. Foi mais ou menos nessa época que surgiu o Cassino de Viña del Mar, inaugurado oficialmente no Réveillon de 1930. Banhada pelas águas do oceano Pacífico, a pequena cidade tem quase quatro quilômetros de praias, cada uma com a sua vocação. A Caleta Abarca e a Reñaca são as mais badaladas e, conseqüentemente, as mais cheias.

Já a Las Salinas e a Cochoa, são boas para nadar e degustar os abundantes frutos do mar regionais. E há ainda uma concentração de cinco pequenas praias bem centrais: del Casino, Acapulco, el Sol, Blanca e los Marineros.


Mas para além das belezas naturais, Viña del Mar ainda se caracteriza pela riqueza da vida cultural. Museus e universidades conferem um clima artístico à cidade, cujos principais eventos são os Festivais Internacionais de Cinema e da Canção.

Mais um pulinho e... Valparaíso!
Imagine um grande anfiteatro voltado para o mar do Pacífico. Assim é Valparaíso, cidade portuária estabelecida como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Só que no lugar do palco, praia, e no lugar da arquibancada, mais de 40 montanhas.

Valparaíso fica a apenas 15 minutos de Viña del Mar, e dá para ir até de metrô. Para locomover-se na cidade, rumo ao alto dos montes que a cercam, o melhor - e mais inusitado - meio de transporte: elevadores. São 15 no total, todos declarados Monumentos Nacionais.


Nós, brasileiros nos impressionamos com os morros de Valparaíso, cheios de casas mal cuidadas, que lembram as favelas. É só a primeira impressão, de longe. De perto, vê-se logo que as casas não têm nada a ver com favelas. São uma mistura de cores e estilos. Algumas de fato estão mal-cuidadas, mas não são favelas. Há 15 elevadores para subir até os morros e andar pelo labirinto de ruas.


Com tantas montanhas viradas para o oceano, é de se esperar que Valparaíso ofereça paisagens de tirar o fôlego. E é assim mesmo. A cidade tem inúmeros mirantes que atraem muitos turistas, principalmente no Réveillon, já que são pontos estratégicos para a apreciação dos fogos de artifício.
Uma das principais características de Valparaíso é o clima boêmio, que parece ser típico de cidades portuárias. Bares e restaurantes que parecem estar sempre abertos garantem uma vida noturna agitada.


Muitos poetas fizeram dela a sua morada, mas o principal deles foi Pablo Neruda, chileno premiado com o Nobel de Literatura. "Declaro meu amor a Valparaíso, este porto louco, este disparate de cidade", definiu o poeta. A casa de Neruda, no Cerro Florida, hoje é o museu La Sebastiana, um passeio interessante para quem gosta de cultura.



Nenhum comentário: